Skip to main content

Brandas e Inverneiras da Peneda-Gerês: muda-se o tempo, muda-se de aldeia.

As brandas e inverneiras fazem parte de um sistema muito antigo de transumância utilizado pelas povoações das Serras do Soajo e da Peneda-Gerês.
São uma tradição milenar, testemunho importantes do património etnológico desta região e da vida comunitária de outros tempos.

Tratavam-se essencialmente de um sistema de sobrevivência em que no verão os pastores subiam par as aldeias localizadas na montanha, as brandas, com os seus gados e habitavam lá e cultivavam as terras enquanto a meteorologia fosse favorável às pastagens em altitude.  Já no outono e inverno, os pastores regressavam para as inverneiras, aldeias resguardadas pelas altas montanhas que permitiam resistir aos invernos rigorosos.

As inverneiras funcionavam como habitação de cariz mais permanente, já as brandas eram consideradas habitações sazonais e localizavam-se geralmente acima dos 600m de altitude, em planaltos ou em chãs de altitude.

A transumância é cada vez mais rara nas aldeias do Parque Nacional da Peneda-Gerês mas em algumas localidades, como por exemplo em Fafião ainda se mantém viva esta tradição.

Atualmente a maioria destas aldeias já não servem este propósito e de algumas delas restam apenas as construções a compor uma paisagem bucólica que nos transporta para outros tempos e outras vivências.

As brandas e as inverneiras são um reflexo de um estilo de vida único desta região baseado na sobrevivência e subsistência e ainda é possível visitar estas aldeias e até mesmo ficar alojado em algumas das casas que foram recuperadas para turismo rural mantendo a traça original.

Brandas e Inverneiras: as 3 aldeias que deve mesmo visitar:

1. Branda da Aveleira – Melgaço

Localizada na Gave, pertencente ao município de Melgaço. Este povoamento de Verão é um pequeno paraíso localizado a 1000m de altitude. Crê-se que existe desde o século XII e esteve ativa até às décadas de 60/70 do século passado, altura em que o êxodo rural deixou as aldeias quase desertas.

Atualmente esta branda possuí diversas casas dedicadas ao alojamento local e turismo rural e ainda um restaurante onde é servido o melhor da gastronomia local.

A essência e a alma foram preservadas e é um lugar de inigualável beleza em pura comunhão com a natureza. Aqui pode conhecer as “cardenhas” – abrigos de pastores com uma construção típica em pedra – pode ver os muros de pedra e as casas de granito com vista para os prados ondem pastam os gados e correm os garranos ou pode aventurar-se pelos percursos pedestres que partem da aldeia.

A puro, vistas deslumbrantes e tranquilidade são os seus melhores atributos.

branda aveleira

imagem: CM Melgaço

2. Inverneira de Pontes – Melgaço

Esta inverneira localiza-se a 10 minutos de carro de Castro Laboreiro, em pleno coração do Parque Nacional da Peneda-Gerês. Pontes é uma tradicional inverneira que esteve desabitada por cerca de uma década e foi renovada recentemente para receber visitantes em regime de Turismo Rural.

Trata-se de um projeto familiar que trouxe vida a esta inverneira, outrora esquecida. Mais do que recuperar as casas, pretende ser uma homenagem à cultura castreja, e contar a história das pessoas que andavam com a “casa às costas”.

Nesta pitoresca aldeia é possível vivenciar o modo de vida de outros tempos e visitar o património construído em comunhão com a natureza, das casas típicas, as moinhos, aos fornos comunitários, ao aqueduto e à frondosa cascata. Sinta-se inspirado a visitar esta inverneira.

inverneira de pontes

imagem: CM Melgaço

3. Branda (Científica) de São Bento do Cando – Arcos de Valdevez

Esta aldeia localizada na freguesia da Gavieria, em Arcos de Valdevez, é conhecida pela romaria a São Bento e até hoje é um importante local de peregrinação. A capela com o mesmo nome é muito antiga e data provavelmente da fundação do mosteiro do Ermelo, sendo que um dos seus atuais sinos data de 1751.

Com uma paisagem tipicamente minhota a emoldurar este povoado, esta branda conta ainda com cerca de 10 habitantes.

Em 2023 a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez prevê a criação de uma estação de investigação cientifica nesta branda, aproveitando as habitações para dormitórios, laboratórios e espaços de workshop.

O projeto da Branda Científica de São Bento do Cando vai apoiar as investigações nas áreas do restauro da biodiversidade e ecossistemas na Europa, bem como da gestão sustentável dos recursos naturais, nomeadamente das montanhas, “que são verdadeiras sentinelas das alterações climáticas”.

sao bento cando

imagem: CM Arcos de Valdevez

Quer visitar ou pernoitar numa destas aldeias?

A palavra de ordem é sossego. Ao pernoitar nestas aldeias terá a oportunidade de acordar com os passarinhos ou com os chocalhos das vacas cachenas. Poderá passear por ruas pitorescas e respirar o ar puro da serra. E se gosta de natureza poderá ainda aventurar-se por trilhos que o levam a lagoas e cascatas de águas cristalinas e a conhecer a fauna e flora autóctones.

Na Go2Nature levamo-lo a conhecer os recantos da Peneda-Gerês de uma forma genuína, onde procuramos sempre criar uma simbiose entre visitantes, natureza e a população local ao promovermos produtos e experiências autênticas.

Dispomos de programas guiados em que o levamos a conhecer todos os recantos, acompanhados por guias que conhecem o território como a palmas das próprias mão. Ou, se preferir, criamos programas à sua medida para que aproveite a sua viagem da melhor forma possível ao seu próprio ritmo.

Descubra todos os nossos programas de viagem aqui e não não hesite em contactar-nos.

This site is registered on wpml.org as a development site.