Skip to main content

No parque Nacional da Peneda-Gerês há muito para descobrir, desde o seu rico património histórico e cultural bem conservado, às fascinantes necrópoles megalíticas, aos vestígios da romanização e da era glaciar.

É uma zona montanhosa repleta de vida, um santuário natural onde existem inúmeros habitats que são casa de diversos animais, como o imponente lobo-ibérico ou a deslumbrante águia-real. O Parque é realmente um universo à parte, um retiro no Norte do país.

Se tudo o que descrevemos acima não for suficiente para o convencer a visitar o único parque nacional de Portugal, então deixe-nos falar-lhe das frondosas cascatas e lagoas, que são, sem sombra de dúvida, um dos ex-libris do território e muito procuradas pelos visitantes.

São cascatas e lagoas de águas frescas e cristalinas que rasgam a paisagem verdejante e que formam paisagens idílicas. A água corre em abundância no Parque Nacional da Peneda-Gerês, mesmo durante o Verão.

Algumas das cascatas encontram-se em zonas de acesso restrito, por caminhos íngremes e com pedras escorregadias, devido à erosão causada pela exposição aos elementos. Alguns destes caminhos não têm sinalização oficial e o risco de se perder é grande. São 70mil hectares de Natureza no estado mais puro, uma Natureza tão bela quanto perigosa, principalmente para quem se aventura no desconhecido.

Para além de necessitar de um bom par de pulmões, pernas e alguma dose de adrenalina, a  nossa recomendação é que escolha fazer a visita com um dos nossos guias especializados, que conhecem o Parque como a palma das mãos.

Esta é a melhor forma de garantir uma visita segura, sem risco de se perder nos trilhos e sem risco de perder pormenores que escapam à vista dos mais desatentos, desde fauna, flora, a habitats e formações geológicas de interesse.

Quais são as lagoas e as cascatas mais bonitas do Gerês? Selecionamos 5.

1. Fecha do Malho

📍Local: Castro Laboreiro, Melgaço

As Fechas do Malho tratam-se de 4 poços fundos com 4  majestosas cascatas no Rio Castro Laboreiro, em Melgaço, e formam uma fronteira entre Portugal e Espanha. Esta sequência de fantásticas quedas de água no Rio Laboreiro, fica a cerca de 6km a pé da Aldeia de Pontes, no lugar do Ribeiro de Baixo.

Também conhecidas como poças do malho, estas 4 cascatas e 4 lagoas formam uma paisagem deslumbrante. Pode avistar estas cascatas de um miradouro ou, se se sentir confiante para tal e tiver a preparação física adequada poderá embarcar numa aventura de Deep Canyoning com monitores preparados para que a aventura decorra em segurança.

branda aveleira

2. Cascata do Arado

📍Local: Ermida, Terras de Bouro

A idílica Cascata do Arado localiza-se no rio Arado, a cerca de 8km da Vila do Gerês. A uma altitude de 900 metros, esta queda de água cria uma sucessão de cascatas que rasgam a paisagem com todo o seu esplendor.

Pode aceder à cascata de carro, sendo que o último km será feito por um caminho em terra batida até à ponte sobre o rio Arado e posteriormente subir uns degraus em pedra que levam a um miradouro. O caminho até à cascata é de uma beleza única.

Nesta cascata os banhos são desaconselhados, é um local de risco, com piso escorregadio e irregular onde poderão acontecer acidentes graves.

imagem: CM Melgaço

inverneira de pontes

imagem: CM Melgaço

3. Branda (Científica) de São Bento do Cando – Arcos de Valdevez

Esta aldeia localizada na freguesia da Gavieria, em Arcos de Valdevez, é conhecida pela romaria a São Bento e até hoje é um importante local de peregrinação. A capela com o mesmo nome é muito antiga e data provavelmente da fundação do mosteiro do Ermelo, sendo que um dos seus atuais sinos data de 1751.

Com uma paisagem tipicamente minhota a emoldurar este povoado, esta branda conta ainda com cerca de 10 habitantes.

Em 2023 a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez prevê a criação de uma estação de investigação cientifica nesta branda, aproveitando as habitações para dormitórios, laboratórios e espaços de workshop.

O projeto da Branda Científica de São Bento do Cando vai apoiar as investigações nas áreas do restauro da biodiversidade e ecossistemas na Europa, bem como da gestão sustentável dos recursos naturais, nomeadamente das montanhas, “que são verdadeiras sentinelas das alterações climáticas”.

sao bento cando

imagem: CM Arcos de Valdevez

Quer visitar ou pernoitar numa destas aldeias?

A palavra de ordem é sossego. Ao pernoitar nestas aldeias terá a oportunidade de acordar com os passarinhos ou com os chocalhos das vacas cachenas. Poderá passear por ruas pitorescas e respirar o ar puro da serra. E se gosta de natureza poderá ainda aventurar-se por trilhos que o levam a lagoas e cascatas de águas cristalinas e a conhecer a fauna e flora autóctones.

Na Go2Nature levamo-lo a conhecer os recantos da Peneda-Gerês de uma forma genuína, onde procuramos sempre criar uma simbiose entre visitantes, natureza e a população local ao promovermos produtos e experiências autênticas.

Dispomos de programas guiados em que o levamos a conhecer todos os recantos, acompanhados por guias que conhecem o território como a palmas das próprias mão. Ou, se preferir, criamos programas à sua medida para que aproveite a sua viagem da melhor forma possível ao seu próprio ritmo.

Descubra todos os nossos programas de viagem aqui e não não hesite em contactar-nos.

This site is registered on wpml.org as a development site.